Última hora

Última hora

Berlusconi poderá testemunhar no caso do rapto de egipto pela CIA

Em leitura:

Berlusconi poderá testemunhar no caso do rapto de egipto pela CIA

Tamanho do texto Aa Aa

Silvio Berlusconi poderá ser chamado a testemunhar no caso dos agentes da CIA implicados no rapto de um suspeito de terrorismo em Itália.

A decisão foi anunciada por um Tribunal de Milão onde 26 agentes da CIA estão a ser julgados à revelia pelo rapto de uma imã egípcio em 2003.

O chefe do governo italiano não é acusado de nenhum crime.

O processo envolve sete antigos espiões italianos, nomeadamente, o ex-director dos serviços de informação militares que alega nada saber sobre o rapto.

Nicolo Pollari quer que Berlusconi confirme a sua inocência.

No centro do processo está Abu Omar al Masri que afirma ter sido levado para o Egipto, onde foi encarcerado, interrogado e torturado:

“Não tenho dúvidas de que Berlusconi estava ao corrente porque se trata de um caso relacionado com a soberania da Itália. Se o chefe dos serviços de informação militar estava envolvido, então as suas decisões foram tomadas com o conhecimento do chefe de Estado”.

Romano Prodi é outra das personalidades políticas que poderá ser chamado a testemunhar neste caso, o primeiro na Europa sore as alegadas transferências secretas de prisoneiros da CIA.

Mas a decisão do juiz de Milão terá ainda de ser aprovada pelo tribunal constitucional.