Última hora

Última hora

Gordon Brown: alvo de todos os ataques

Em leitura:

Gordon Brown: alvo de todos os ataques

Tamanho do texto Aa Aa

Brevemente, as imagens de Gordon Brown a chegar ao n° 10 da Downing Street em Londres vão ter um ano. Foi a 27 de Junho de 2007 que chegou em estado de graça…e nunca a queda de popularidade de um primeiro-ministro foi tão rápida.

Aliás, mediu-se pela histórica derrota dos trabalhistas nas eleições locais de 1 de Maio, relegados para terceiro lugar pelos eleitores, atrás dos conservadores e dos liberais democratas.

Brown fez tudo para minimizar o impacto dos resultados afirmando que os trabalhistas tiveram uma noite má… muito, muito difícil. Assumiu aoguns erros (…). E contou que se apercebeu, nas viagens que fez pelo país, que o que preocupa as pessoas é o que acontece todos os dias nas suas vidas.

Depois de anos de crescimento ininterrupto, a economia britânica foi afectada pela alta dos preços das matérias primas e pelas consequências da crise dos créditos de risco.
As dificuldades de reembolsar os créditos imobiliários afectam cada vez mais britânicos.

Adam Sampson, da ONG Shelter perspectiva o futuro com preocupação.

Afirma esperar que 45 mil, talvez mesmo 60 mil famílias, percam as casas este ano. A ONG Shelter vai ter de inventar um modo de ajudar esta gente que literalmente se vai encontrar a viver na rua de um dia para o outro, sem ter para onde ir.

Como se não bastasse, Brown está a sofrer os erros do passado. Na terça-feira, o ministro das Finanças anunciou um pacote fiscal para este ano destinado a compensar a supressão da prestação mais baixa do imposto sobre os rendimentos, o que estava a pesar no orçamento dos contribuintes da classe média. E essa tinha sido uma das últimas medidas de Gordon Brown antes de deixar o ministério das Finanças. Foi, aliás, o que deu asas à oposição.

“Trata-se de uma medida aplicável apenas este ano. Esta compensação é uma ilusão fiscal apresentada com cinismo e incompetência. Que humilhação para o Chanceler do Tesouro!”, critica o responsável pela economia do Partido Conservador!

Mas Gordon Brown acaba, também de ser humilhado pela mulher do antecessor. Cherie Blair conta, num livro de memórias do n° 10 da Downing Street que Brown não só se esforçou para roubar o lugar como continua a usufruiu dos conselhos do antigo primeiro ministro para tentar ganhar as legislativas de 2010.