Última hora

Última hora

Terror volta ao País Basco

Em leitura:

Terror volta ao País Basco

Tamanho do texto Aa Aa

A explosão de um carro armadilhado no País Basco causou a morte a um polícia. A viatura explodiu em frente a uma esquadra da Guarda Civil espanhola. Quatro polícias ficaram feridos, um deles com gravidade. O atentado não foi reivindicado, mas, segundo a polícia basca, tem a marca da ETA.

A explosão deu-se pouco antes das três da madrugada, em Legutiano, na província de Álava.

O automóvel do comando que executou o ataque foi encontrado na localidade de Abadino, a poucos quilómetros da esquadra.

As instalações da guarda civil são alvos privilegiados da ETA.

A 24 de Agosto do ano passado, uma explosão em Durango fez vários feridos e importantes estragos materiais.

A última vítima mortal reivindicada pelo grupo separatista foi o ex-conselheiro socialista Isaias Carrasco, abatido a tiro em Mondragon dois dias antes das legislativas espanholas.

Em Junho de 2007, a ETA pôs fim a um cessar-fogo de quinze meses, após o falhanço das negociações de paz com o governo socialista. Desde então, o grupo fez duas dezenas de atentados que mataram três pessoas.

Em quarenta anos de luta armada pela independência do País Basco a ETA matou mais de 820 pessoas.