Última hora

Última hora

Funeral de estado para Juan Manuel Pinhuel

Em leitura:

Funeral de estado para Juan Manuel Pinhuel

Tamanho do texto Aa Aa

Os príncipes das Asturias e vários altos responsáveis do governo espanhol participaram na cerimónia fúnebre do polícia assassinado ontem num atentado da ETA. O ministro do Interior Perez Rubalcaba acusou a organização separatista basca de ter tentado planear um massacre.

O atentado foi condenado por todos os partidos políticos. Um carro com 300 quilos de explosivos deflagrou ontem em frente a uma casa quartel da Guarda Civil, em Legutiano, a 17 quilómetros de Vitória.

Além da vítima mortal, quatro agentes ficaram feridos. A polícia acredita que o atentado foi cometido pela mesma dupla que realizou o atentado de Durango no ano passado.

Em Junho de 2007, a ETA pôs fim a um cessar-fogo de quinze meses, após o falhanço das negociações de paz com o governo socialista. Desde então, o grupo fez duas dezenas de atentados que mataram três pessoas.

Em quarenta anos de luta armada pela independência do País Basco a ETA matou mais de 820 pessoas.