Última hora

Última hora

Indiana Jones: uma descoberta arqueológica em Cannes

Em leitura:

Indiana Jones: uma descoberta arqueológica em Cannes

Tamanho do texto Aa Aa

Dezanove anos depois do sucesso de Indiana Jones, o herói das telas de cinema segue os passos de Rambo e Rocky, ao recusar a reforma antecipada. Steven Spilberg, George Lucas e Harrison Ford apresentaram hoje em Cannes o quarto episódio da saga – Indiana Jones e o reino da caveira de cristal.

Um filme em forma de retrospectiva da carreira dos três homens. Harrison Ford, com 65 anos, volta a pegar no chicote e no chapéu de feltro, numa história marcada por civilizações perdidas e encontros imediatos do terceiro grau.

O realizador Steven Spilberg afirma que, “encontrar uma boa história demorou algum tempo. O George Lucas é que propôs a ideia da caveira de cristal, mas tínhamos em mente outros objectos místicos. Mas tentar encontrar uma história e os maus da fita demorou algum tempo”.

Os nazis deram assim lugar aos soviéticos no papel de inimigos figadais do arqueólogo intrépido, numa acção que decorre durante os anos 50 em plena guerra fria. Falta saber se, 19 anos depois, Indiana Jones, continuará a ser um herói das bilheteiras ou apenas um salteador de arcas perdidas.