Última hora

Última hora

Myanmar aceita trabalhadores humanitários de países asiáticos "amigos do regime"

Em leitura:

Myanmar aceita trabalhadores humanitários de países asiáticos "amigos do regime"

Tamanho do texto Aa Aa

Cresce a esperança de encontrar um acordo com as autoridades do Myanmar para acelerar a ajuda humanitária às vítimas do ciclone. A junta militar aceitou a entrada no país de equipas de socorro de países asiáticos considerados “amigos do regime”. O secretário-geral da ONU deverá chegar ao país na quarta-feira para se encontrar o general Than Shwe, que até agora se tem recusado a falar ao telefone com Ban Ki-moon.

Este domingo, o chefe da junta militar apareceu pela primeira vez em público desde a tragédia, ao lado dos ministros implicados na organização da ajuda às vítimas. O ciclone Nargis fez pelo menos 134 mil mortos ou desaparecidos. Dois milhões e meio de pessoas ficaram sem abrigo.

As autoridades da antiga Birmânia pretendem organizar uma conferência de doadores para canalizar a ajuda internacional mas continuam a negar a entrada no país de dezenas de trabalhadores humanitários estrangeiros.

A organização Save the Children afirma que milhares de crianças podem morrer de fome nas próximas semanas.

500 mil pessoas precisam urgentemente de alimentos.