Última hora

Última hora

Violência xenófoba abala subúrbios de Joanesburgo

Em leitura:

Violência xenófoba abala subúrbios de Joanesburgo

Tamanho do texto Aa Aa

A vaga de violência xenófoba que, desde sexta-feira, atinge os subúrbios de Joanesburgo, na África do Sul, já provocou mais de 20 mortos e milhares de refugiados. Vários grupos de homens armados semeiam o terror nos bairros pobres de Alexandra, Diepsloot, Thokoza e Tembisa, onde a polícia tenta manter a ordem. Cerca de 200 pessoas foram detidas.

Há registo de incêndios em centenas de casas, assim como de agressões físicas e sexuais sobre cidadãos originários do Zimbabué, Moçambique e Somália, as maiores comunidades de imigrantes no país. No bairro da lata de Germiston, um moçambicano foi hoje encontrado morto e outros dois foram violentamente espancados.

O governo anunciou que vai abrir um inquérito à situação. A organização Médicos sem Fronteiras alerta para a possibilidade de uma crise humanitária, entre os milhares de deslocados que procuram abrigo em igrejas e esquadras de polícia. Os principais partidos e sindicatos sul-africanos já exprimiram a sua indignação face à vaga de ataques.

Na base da violência estará a revolta de certos sectores da população contra a vaga de imigrantes – parte dos quais refugiados do Zimbabué – acusados de agravar os problemas de criminalidade, desemprego e pobreza na região.