Última hora

Última hora

Face à crise alimentar, Bruxelas propõe aumentar a produção agrícola

Em leitura:

Face à crise alimentar, Bruxelas propõe aumentar a produção agrícola

Tamanho do texto Aa Aa

Produzir mais para fazer face ao aumento da procura mas com menos subvenções. Este é, em resumo, o teor da proposta da Comissão Europeia, para a reforma da Política Agrícola Comum. Para aumentar a produção, Bruxelas propõe acabar definitivamente com os terrenos em pousio, disponibilizando, assim, entre quatro e cinco milhões de hectares de terras cultiváveis. Até aqui, os agricultores deviam deixar dez por cento das suas terras agrícolas em repouso.

A Comissão propõe igualmente manter, por mais um ano, a supressão das taxas sobre a importação de cereais. A comissária Mariann Fischer Boel espera assim, fazer face ao aumento dos preços dos produtos alimentares. Mas Bruxelas avança com outras medidas, a começar pelo fim das ajudas ao cultivo de matérias-primas para os biocombustíveis.

Outra medida proposta é o aumento gradual das quotas leiteiras: um por cento por ano, até à abolição total, prevista para 2015. A Comissão tranquilizou os países que receiam uma baixa dos preços, com o aumento da produção de leite: nesse caso, os Estados membros poderão atribuir verbas direccionadas ao sector.

Quanto às subvenções comunitárias, Bruxelas mantém a linha já definida em 2003: mais dinheiro para o desenvolvimento rural e menos para a produção.