Última hora

Última hora

Barril de petróleo chega aos 135 dólares

Em leitura:

Barril de petróleo chega aos 135 dólares

Tamanho do texto Aa Aa

As subidas no preço do petróleo parecem não ter fim à vista. As cotações do barril atingiram novos máximos históricos esta quinta-feira. Tanto o WTI norte-americano como o Brent do Mar do Norte, cotado no mercado de Londres, atingiram valores acima dos 135 dólares.

Em quatro dias, as cotações subiram dez dólares, com dez recordes nas últimas 14 sessões. Todos os anos, atingem-se novos picos nos preços. Valores que antes nem se suspeitava que um dia fossem possíveis.

Diz o presidente da Shell, Jeroen Van der Veer: “O que está a acontecer é uma verdadeira surpresa, porque não há penúria. Não há petroleiros à espera de ser abastecidos no Médio Oriente, nem carros à espera nos postos de gasolina, por não haver combustível. Tem tudo a ver com psicologia e não podemos fazer previsões sobre psicologia”.

O secretário-geral da OPEP, Abdullah al-Badri, insistiu que a causa destas subidas não tem a ver com os limites de produção, mas que a organização estava pronta para agir. Al-Badri diz que o mercado está louco e a especulação, as tensões geopolíticas e o dólar fraco são as causas principais destes recordes.

O impacto do preço do petróleo obrigou algumas das maiores linhas aéreas mundiais a apresentar previsões pessimistas, acompanhadas por fortes quedas na bolsa. A American Airlines anunciou a supressão de vários milhares de postos de trabalho. As acções da casa-mãe AMR perderam 25%. Já os papéis da Air France KLM caíram 9% com a previsão de resultados em queda.