Última hora

Última hora

Preços da comida sobem apesar de maior produção

Em leitura:

Preços da comida sobem apesar de maior produção

Tamanho do texto Aa Aa

A produção de cereais deve aumentar este ano, a nível mundial, graças sobretudo ao crescimento da produção de trigo. Só nos Estados Unidos o cultivo deste cereal deve aumentar 16%.

No entanto, isto não deve impedir a subida no preço dos alimentos, que tem vindo a afectar todo o mundo. Este ano, o preço da comida deve aumentar 40%, segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura.

Hafez Ghanen é vice-director-geral da FAO: “Esperamos ter melhores colheitas este ano. O nosso índice de preços já estabilizou. Esta melhoria deve, em princípio, ajudar os mercados, mas não esperamos que os preços desçam para os níveis em que estavam antes”, diz.

O mundo está a viver uma crise com os preços da alimentação, que afecta sobretudo os países mais pobres, onde os cidadãos pagam agora quatro vezes mais que há quatro anos.

Em vários pontos do globo, houve motins em torno destes aumentos.

Uma das causas destes preços mais altos é o uso de cereais para o fabrico de bio-combustíveis. O crescimento da procura em países como a China ou a Índia, ou ainda o efeito da subida das cotações do petróleo, contribuíram também para que o preço da comida esteja em alta.