Última hora

Última hora

Líbano dá um passo para resolver a crise

Em leitura:

Líbano dá um passo para resolver a crise

Tamanho do texto Aa Aa

Os deputados libaneses escolhem hoje o novo chefe de Estado. A figura do general Michel Sleimane surge assim na primeira etapa de reconciliação do país, paralisado há 18 meses por numa grave crise política, marcada por atentados e violentos confrontos. A eleição de Sleimane é o resultado do acordo firmado quarta-feira em Doha, sob a mediação do Qatar, que dá à oposição, representada pelo Hezbolah xiita, uma minoria de bloqueio no futuro governo.

Concluído após a violenta campanha do Hezbolah no início de maio em Beirute, o acordo deixa em suspenso questões como o desarmamento do partido xiita, oficialmente a única milícia libanesa que ainda mantém seu arsenal bélico. Desde dezembro do ano passado, a maioria anti-Síria e a oposição concordam em nomear Sleimane, mas as lutas pelo poder impediram sua eleição. Chefe do Exército libanês desde 1998, o general Sleimane, 59 anos, é uma uma figura de consenso no país por ter permanecido afastado das rivalidades políticas e religiosas.