Última hora

Última hora

À procura de vestígios de vida em Marte

Em leitura:

À procura de vestígios de vida em Marte

Tamanho do texto Aa Aa

A sonda Phoenix partiu para a região polar de Marte para estudar o gelo, e cavar a uma profundidade até 60 centímetros, em busca de possíveis formas de vida. Esta é a primeira de uma longa série de missões da NASA que obteve as primeiras fotos de Marte em 1971.

Tal como a Lua, Marte é objecto de uma corrida como a que foi feita pelos Estados Unidos e pela União Soviética nos anos 70. E depois da Lua, a conquista do planeta vermelho tornou-se o maior desafio para as duas potências. Os soviéticos conseguiram obter, em 1973, informações detalhadas graças às sondas Marte 4 e Marte 5, que revelaram a presença de dióxido de carbono, de vapor de água e de ozono.

Os americanos conseguiram-nos três anos depois, com com a sonda Viking 1 que aterrou em Marte em 1976. Apareceram nas fotos, pela primeira vez, montanhas, vulcões e mesmo núvens. A Viking 2 trouxe mais esclarecimentos, nomeadamente a informação sobre um passado de inundações.

Depois de um parênteses de uma vintena de anos a NASA retomou o programa espacial e conseguiu fazer aterrar o Sojourner, um veículo robotizado, graças à sonda Marte Pathfinder no dia 4 de Julho de 1997…. O objectivo continuava a ser o mesmo: desvendar a história da água; encontrar vestígios de vida.

A 7 de Novembro de 1996, a NASA lançou a Mars Global Surveyor que ganhou a órbita em 1997.

240 mil imagens completaram a documentação sobre Marte: nomeadamente, com fotos de uma gigantesca tempestade de areia e a confirmação da presença de gelo e de núvens de água.

O único sucesso dos europeus nesta corrida ao Planeta Vermelho: a órbita da sonda Mars Express, de 2003, para estudar a cartografia, composição química e atmosfera. …a tentativa de pousar um robot no solo falhou, mas a sonda enviou fotos, dois anos mais tarde do que pode ser um mar gelado. na superfície do equador de Marte.

Spirit e Opportunity, dois veículos exploradores da NASA continuaram as investigações em Marte depois de 31 de Janeiro de 2004, sempre à procura de água.

Ao mesmo tempo a NASA continuou a desvendar os segredos de Marte através da Mars Reconnaissance Orbiter, que analisa o terreno com uma potente câmara de alta definição que estabeleceu com sucesso o local de aterragem da Phoenix que vai determinar a existência de matéria orgânica.