Última hora

Última hora

Começa julgamento de gestores da Siemens

Em leitura:

Começa julgamento de gestores da Siemens

Tamanho do texto Aa Aa

Começou, esta segunda-feira, o julgamento do primeiro arguído no caso de corrupção que envolve o gigante industrial alemão Siemens.

Reinhard Seikaczek, antigo gestor da divisão de telefones fixos, senta-se no banco dos réus em Munique, acusado de 58 crimes de abuso de confiança. Terá desviado dinheiro da empresa para uma conta que foi depois usada para fazer subornos a clientes.

Além de Seikaczek, há cerca de 300 pessoas suspeitas de envolvimento neste esquema de corrupção. “A mensagem que este processo quer passar é que, na Alemanha, a corrupção, activa ou passiva, é perseguida e punida. É também punida no estrangeiro. Segundo a convenção internacional contra a corrupção, trata-se de um delito a que corresponde uma sanção. Hoje, ninguém pode fingir que não sabe que a criação de sacos azuis e a corrupção são puníveis”, diz o procurador Anton Winkler.

Este caso de corrupção levou à demissão do antigo presidente executivo do grupo, Karl Kleinfeld, e do presidente do Conselho de Administração, Heirich von Pierer, que vai ser testemunha neste julgamento.

Ao todo, foram pagos subornos em 77 casos, entre 2001 e 2004. O dinheiro foi pago a funcionários do governo em países como a Líbia, a Nigéria e a Rússia.