Última hora

Última hora

Société Générale apresenta detalhes da fraude

Em leitura:

Société Générale apresenta detalhes da fraude

Tamanho do texto Aa Aa

Depois das diatribes do corretor Jérôme Kerviel, o banco francês Société Générale decidiu apostar o tudo por tudo na transparência.

Antes da assembleia-geral de accionistas, marcada para esta terça-feira, o banco publicou os relatórios dos dois inquéritos, um feito pela própria Societé Générale, outro pela empresa de auditoria PricewaterhouseCoopers, a respeito da fraude que fez o banco perder quase cinco mil milhões de euros.

Ao constituír uma série de carteiras de acções fraudulentas, Kerviel fintou os controlos do banco e investiu na bolsa 50 mil milhões de euros. O resultado destas acções foi um prejuízo de 4,9 mil milhões de euros. Desde há um ano, o preço das acções da Societé Générale caíu para metade.

Embora não tenha estado envolvido no escândalo, o presidente executivo do banco, Daniel Bouton, foi uma das principais vítimas. Nesta assembleia-geral vai ceder o lugar a um novo homem-forte, Frédéric Oudéa, e passar para a presidência não-executiva.

Para gerir este caso, a administração nomeou um comité especial, presidido pelo antigo homem-forte da Peugeot, Jean-Martin Folz. É ele quem vai apresentar, à assembleia-geral, as conclusões dos dois inquéritos.