Última hora

Última hora

Justiça lança processo contra uma centena de antigos repressores da ditadura de Pinochet

Em leitura:

Justiça lança processo contra uma centena de antigos repressores da ditadura de Pinochet

Tamanho do texto Aa Aa

É o maior processo por violações dos direitos humanos na história do Chile. A Justiça chilena vai julgar 98 agentes e colaboradores da DINA, a polícia secreta da ditadura militar de Augusto Pinochet, pelo desaparecimento de 119 opositores do regime.

O processo está ligado à “Operação Colombo”, criada em 1975 para encobrir o desaparecimento de militantes de esquerda.

O advogado do Ministério do Interior, Boris Paredes, diz que “o Estado, na sua íntegra, conspirou nestes crimes horríveis” e acrescenta que, por isso, vão “perseguir as responsabilidades penais até à última instância”.

Entre os réus há antigos militares, civis e polícias. Durante a ditadura de Pinochet, que faleceu em 2006 sem nunca ser julgado, há registo de 3000 mortes e desaparecimentos, 28.000 pessoas foram torturadas e outras 200.000 fugiram do país.

O advogado de defesa, Enrique Barra, diz que lhe “parece um excesso, pois se passa por cima de instituições fundamentais, como amnistias e prescrições, e se aplicam tratados internacionais que não são válidos no Chile”.

Prisioneira política durante a ditadura, a presidente Michelle Bachelet inaugurou no sábado um memorial pelas vítimas do regime de Pinochet na cidade de Paine, a 50 quilómetros da capital.