Última hora

Última hora

Pescadores europeus ameaçam lançar redes aos governos

Em leitura:

Pescadores europeus ameaçam lançar redes aos governos

Tamanho do texto Aa Aa

O aumento do preço dos combustíveis está motivar os pescadores europeus a lançar as redes aos respectivos governos. Em França, os sindicatos do sector apelaram à continuação por mais 48 horas da greve que dura há numerosos dias. Mas o apelo não foi seguido por todos, registando-se alguma confusão nos principais portos gauleses, com alguns profissionais a retomar a actividade.

No entanto, a mobilização francesa está a alastrar a pescadores de outros países europeus, como em Itália, em Espanha e em Portugal, pois tencionam iniciar uma greve por tempo indeterminado a partir de sexta-feira.

Os pescadores exigem “uma descida do preço do gasóleo” para tornar rentável a actividade.

O presidente francês Nicolas Sarkozy sugeriu aos parceiros europeus limites na cobrança do IVA nos produtos petrolíferos. O chefe de Estado Gaulês anunciou também que as receitas suplementares do IVA, resultantes da subida do preço dos combustíveis, vão ser utilizadas na ajuda aos franceses mais necessitados.

A comissão europeia reagiu à proposta de Sarkozy referindo que mexer na política fiscal sobre os combustíveis, para combater a inflação, seria enviar uma mensagem errada aos Estados produtores.

O sector das pescas é o mais activo nas manifestações mas será apenas a ponta de um iceberg de protestos que se aproxima noutros sectores dependentes dos combustíveis.