Última hora

Última hora

Paris quer Europa a escolher os seus imigrantes

Em leitura:

Paris quer Europa a escolher os seus imigrantes

Tamanho do texto Aa Aa

A França vai fazer do combate à imigração clandestina o principal pilar da presidência francesa da União que começa no dia 1 de Julho. Paris tem na manga um pacto europeu , que inclui medidas efectivas de deportação, o endurecimento das condições para os pedidos de asilo político e contratos obrigatórios de integração com os recém chegados.

O objectivo é, no fundo, criar um sistema de imigração selecionada na Europa, em que só cabem os que correspondem às necessidades do mercado de trabalho.

O deputado do Partido Popular Europeu, Patrick Gaubert, deixa essa ideia muito clara:

“Se conseguirmos erradicar o trabalho clandestino, ficarão na Europa apenas os que tiverem trabalho, para os outros não teremos alternativa, não temos alojamento suficiente, não temos trabalho suficente, têm que regressar e a nós compete-nos ajudá-los financeiramente a regressar aos respectivos países”.

O pacto sobre a imigração prevê também a implementação de vistos biométricos e exige aos potenciais imigrantes a frequência de cursos da língua do país de acolhimento, assim como um compromisso de respeito pelos valores nacionais e europeus.

Tudo isto porque, defende a proposta francesa, “a Europa não tem capacidade para acolher com dignidade todos o que vêm nela o El Dorado”.