Última hora

Última hora

As causas da crise alimentar

Em leitura:

As causas da crise alimentar

Tamanho do texto Aa Aa

Estima-se que a recente crise alimentar empurrou 100 milhões de pessoas para a fome em todo mundo. A escalada dos preços, os mais altos nos últimos 30 anos, está também a provocar desordens sociais em vários países.

As nações mais pobres aumentaram a despesa em 40 por cento na alimentação este ano e crê-se que algumas tenham mesmo duplicado os gastos em relação ao ano passado.

Uma das causas é a liberalização do mercado que cria uma volatilidade acrescida nas bolsas mas também o aumento do poder de compra dos países emergentes.

As populações consomem mais de 2150 calorias por pessoa e por dia e tendem a consumir cada vez mais carne.

As mudanças climáticas provocam más colheitas e traduzem-se num aumento da procura dos países importadores e uma baixa da oferta dos exportadores.

Já o sucesso dos biocombustíveis absorve de 20 a 50 por cento da produção mundial de colza e de milho. No entanto, estima-se que a nível de conjunto de culturas, o biocombustível só absorva 1 por cento da produção das terras cultivadas.

Espera-se que a cimeira de Roma harmonize a posição dos líderes mundiais para se encontrar soluções para os desafios que o mundo enfrenta.