Última hora

Última hora

Véu islâmico proibido nas universidades turcas

Em leitura:

Véu islâmico proibido nas universidades turcas

Tamanho do texto Aa Aa

O tribunal constitucional da Turquia anulou uma lei que autorizava as estudantes a usar o véu islâmico nas universidades. A legislação tinha sido aprovada no início do ano no parlamento, com os votos favoráveis do AKP, formação política do primeiro-ministro e presidente turcos.

Os partidos da oposição interpuseram um recurso, alegando que o uso do véu era um ataque à laicidade do país.

Para o líder de um partido secularista, o tribunal tomou uma decisão importante e que fará jurisprudência. “O julgamento sobre uma questão tão importante só poderia ser feito por este tribunal sob uma base de critérios constitucionais”, disse Deniz Baykal.

A mais alta instância judicial do país considera que a anterior legislação vai contra os princípios seculares da Lei Fundamental do país, que separa o Estado da religião.

Entre a população, as opiniões dividem-se.

Uma turca considera que “num país que segue o caminho indicado por Ataturk, isto já deveria ter acontecido antes.”
Uma outra mulher opina que “seria bom para as mulheres que usam o véu irem para a universidade. Elas fazem um esforço e trabalham muito para consegui-lo, mas com esta decisão, perdem os seus direitos. Isto não é bom.”

O veredicto representa ainda um duro golpe para o AKP, que enfrenta um outro processo judicial. O partido de poder é acusado de levar a cabo actividades anti-seculares, o que pode levar à ilegalização da formação política e à suspensão de 71 membros, entre os quais o primeiro-ministro e o presidente da Turquia.