Última hora

Última hora

Berlusconi anuncia penas de 5 anos de prisão para quem faça escutas telefónicas ilegais ou divulgue o seu conteúdo

Em leitura:

Berlusconi anuncia penas de 5 anos de prisão para quem faça escutas telefónicas ilegais ou divulgue o seu conteúdo

Tamanho do texto Aa Aa

Pela segunda vez em dois anos, Silvio Berlusconi sentiu-se mal em público.

Numa reunião com jovens empresários, o chefe do executivo italiano teve uma indisposição após o discurso que proferiu, mas pelos vistos foi só um susto. Minutos depois, voltou à ribalta.

Pelo meio, conseguiu apresentar as novas medidas contra quem faz escutas telefónicas ilegais.

Berlusconi afirmou que o governo vai proibir as escutas telefónicas em absoluto. Depois, mais à frente no discurso, abriu excepções. As escutas telefónicas só serão permitidas em caso de criminalidade organizada, ou seja, máfias como a Ndrangheta ou a Camorra, ou em caso de terrorismo. Alguém que não cumprir a nova lei, incorre numa pena de cinco anos de prisão, tanto para quem realizar as escutas como para quem as dívulgar.

A medida foi bem aceite pelos empresários que estiveram com Berlusconi, no dia em que se sentiu mal disposto.

A primeira vez que o chefe de governo italiano sofreu um malestar em público foi em 2006, quando se pensou que teria tido um acidente vascular cerebral. O assunto foi depois esquecido, até hoje.