Última hora

Última hora

Prossegue greve dos pescadores espnhois, mais camionistas juntam-se 2a feira ao protesto

Em leitura:

Prossegue greve dos pescadores espnhois, mais camionistas juntam-se 2a feira ao protesto

Tamanho do texto Aa Aa

Parte da frota pesqueira espanhola está parada.

A razão é a greve dos pescadores iniciada a 30 de Maio por tempo ilimitado.

A escalada no preço dos combustíveis mantém unidos os pescadores do norte do país , na Galiza, na Cantábria e no País Basco. Também no sul, na Andaluzia, a maior parte dos profissionais estão de braços cruzados.

De acordo com a Cepesca, o principal sindicato envolvido no protesto, outros portos mediterrânicos decidem este domingo se vão ou não juntar-se à paralisação.

Os pescadores espanhois contam desde sexta-feira com o apoio dos camionistas. De acordo com os líderes sindicais, a adesão à greve ultrapassa os 80 por cento.

A actual plataforma para a defesa do sector do trnsporte conta com 50 mil profissionais. A estes devem juntar-se na segunda-feira mais 70 mil de outro sindicato.

O governo espanhol prometeu intervir no sentido de garantir que a livre circulação e o aprovisionamento de alimentos, uma forma de dizer que não vai deixar que falte comida nos pontos de venda.