Última hora

Última hora

Itália em choque com clínica do horror

Em leitura:

Itália em choque com clínica do horror

Tamanho do texto Aa Aa

Uma clínica de Milão é suspeita de praticar cirurgias desnecessárias para obter o máximo de comparticipação da Segurança Social. Um caso que começou por uma investigação das finanças, e eclodiu num inquérito sobre homicídio.

A clínica terá extraído órgãos de pacientes apenas para obter mais valias, causando a morte de pelo menos cinco pessoas, segundo números oficiais, embora a imprensa italiana denuncie hoje a existência de 20 mortos.

Um doente, vítima da fraude, explica que depois de ser operado nunca mais ficou bem. Terá sido a polícia fiscal a informá-lo que a cirurgia a que foi submetido era desnecessária já que estava em processo de cura.

“Fui operada três vezes. E há já um ano e meio que coxeio. Aqui só me deram um recibo. As outras duas cirurgias paguei sem receber recibo” denuncia outra paciente. garantindo que pagava em dinheiro vivo.

Escutas telefónicas revelam uma conversa entre médicos sobre o tipo de intervenção a efectuar a um doente em função do dinheiro que seria reembolsado. Muitas vezes, a escolha recaía sobre a extracção de um pulmão que rendia 800 euros.

Uma enfermeira clama a inocência dos funcionários e alerta para a possível supressão de 900 postos de trabalho. Treze médicos e o dono da clínica foram já detidos pelas autoridades. Enquanto dez outras clínicas estão sob investigação mas apenas por burla financeira.