Última hora

Última hora

UK: a lei da discórdia

Em leitura:

UK: a lei da discórdia

Tamanho do texto Aa Aa

É apenas uma pequena parte da lei anti-terrorista elaborada pelo governo britânico mas o parágrafo é mal aceite desde o princípio pois nenhum país do mundo pode deter tanto tempo uma pessoa sem culpa formada. Apesar da excepção de Guantânamo, os Estado Unidos só o podem fazer por dois dias, e a Austrália por 12. Por isso, 28 dias que podem passar a ser 42, suscitam dúvidas, mesmo a nível da polícia. “É um erro pensar que a polícia tem um ponto de vista unânime sobre isto. Conheço muitos chefes de polícia que não vêem a necessidade de ampliar para 42 días”

Por enquanto a lei prevê que um suspeito de acto de terrorismo possa ser detido durante 28 dias sem culpa formada. O governo quer alargar o prazo para 42 dias com algumas concessões: é preciso demonstrar o carácter grave e excepcional da ameaça e obter o acordo do parlamento. Por isso, se não for feita nenhuma acusação o suspeito recebe uma indemnização de quase 4000 euros.

Os atentados do Verão de 2005, em Londres, que mataram 56 pessoas e feriram 700, provocaram o choque na opinião pública britânica. O país tornara-se um alvo priveligiado dos terroristas.

Os argumentos de Blair, que defendia um prazo de 90 dias para organizar as provas e constituir a acusação, são os mesmos de hoje.Na altura, essa defesa saldou-se na primeira derrota parlamentar.

Agora, a aposta arriscada de Brown soa como uma estratégia. 51 por cento de britânicos consideram que o governo quer apresentar-se como um dos mais duros na luta contra o terrorismo.