Última hora

Depois de Portugal, Espanha e França é a Bélgica que se mobiliza para protestar contra a degradação do nível de vida.

Várias manifestações têm ocorrido por todo o país, tendo hoje sido a vez de Bruxelas. Ontem, em Mons, 20 mil belgas saíram às ruas. Segunda, foi Liége que registou a mesma enchente. “Está na altura da União Europeia começar a olhar para a questão social e não apenas para os aspectos económicos das multinacionais. Os lucros destas empresas devem-se aos que lá trabalham. Por isso, as necessidades dos trabalhadores têm de ser tomadas em conta porque não podemos continuar a viver desta forma”, afirma um sindicalista.

Os belgas ressentem-se com o aumento dos preços e reclama medidas do governo como o aumento das prestações sociais e baixa do IVA aplicado ao gás e à electricidade.