Última hora

Última hora

Novo Plano de Defesa gaulês prevê cortes substanciais

Em leitura:

Novo Plano de Defesa gaulês prevê cortes substanciais

Tamanho do texto Aa Aa

Uma reforma “sem precedentes” justificada pela necessidade de adaptação. Assim justificou Nicolas Sakozy as reformas em curso na Defesa francesa.

Esta terça feira, em Paris, o Presidente gaulês apresentou o Livro Branco sobre Politica de Defesa e Segurança Nacional. Um documento onde, entre outras coisas, se prevê a redução drástica de 54.000 efectivos militares e civis dos actuais 320.000 e o relançamento da política europeia de defesa.

“Começaremos por relançar a Defesa Europeia nos próximos meses. Porque na minha ideia não pode haver progressos sobre a integração da França na NATO sem um avanço prévio na Europa da Defesa. A seguir devemos preparar com a Alemanha a Cimeira do Sexagésimo aniversário da Aliança em 2009, em Estrasburgo e Koel, que serão o símbolo forte da afirmação europeia e da renovação da parceria transatlântica”, afirmou Sarkozy.

O novo plano para a Defesa pretende ainda a reorganização de uma força operacional mais pequena, melhor equipada e de fácil mobilização, com cerca de 30.000 unidades, contrariamente as actuais 50.000, especialmente vocacionada para as missões no estrangeiro.

O conteúdo do documento segue agora para o Parlamento francês onde será discutido no final do mês.