Última hora

Última hora

Dissidentes cubanos contra levantamento de sanções

Em leitura:

Dissidentes cubanos contra levantamento de sanções

Tamanho do texto Aa Aa

A notícia do levantamento das sanções a CUBA, por parte da união Europeia suscitou reacções diversas. Além dos Estados Unidos, também os dissidentes cubanos contestam a decisão da União Europeia. Osvaldo Paya, dissidente e prémio Sakharov explica porque não concorda.

“Vamos continuar a lutar pelos nossos direitos com ou sem a União Europeia e mesmo com o mundo contra nós porque sabemos que somos seres humanos e filhos de deus. Este regime não anunciou quaisquer mudanças que signifiquem direitos e liberdade”, declarou.

Dentro de um ano a União Europeia vai avaliar o progresso cubano na questão dos direitos humanos. Nas ruas de Havana as opiniões divergem.

“Parece-me uma atitude muito inteligente por parte da União Europeia em relação aos levantamentos das sanções. E pelo menos demonstra que não faz os jogos dos Estados Unidos. Parece-me uma atitude muito coerente com os novos tempos”, diz um cubano.

“Não me parece que Raul tenha uma linha muito diferente da de Fidel. Raul é a continuidade histórica da revolução e creio que, se pensam que vão existir mudanças, estão iludidos”, diz outro.

Os dois principais grupos cubanos no exílio, o Directório Democrático Cubano e a União Liberal Cubana, também criticaram a decisão da União Europeia.