Última hora

Última hora

Berlusconi acusa magistrados de "colocarem em perigo a democracia"

Em leitura:

Berlusconi acusa magistrados de "colocarem em perigo a democracia"

Tamanho do texto Aa Aa

Braço de ferro entre Silvio Berlusconi e a justiça italiana. A juiza Nicoletta Gandus decidiu continuar o julgamento que tem como arguido o chefe de governo italiano.

Berlusconi é acusado de ter pago 600 mil euros a um advogado britânico, em troca de falsos testemunhos abonatórios em dois processos por corrupção.

O chefe de governo italiano acusa a justiça de “politizar” a magistratura.

“Vou dar uma conferência de imprensa na próxima semana para denunciar a situação da justiça italiana e para mostrar a minha indignação e a minha vontade de não ver a vontade popular a ser manipulada por aqueles que, ao infiltarem-se na magistratura, utilizam-na para colocar em perigo a democracia”, afirmou com firmeza.

Mas existe a possibilidade de o julgamento ser suspendido, já que o senado aprovou, na semana passada, uma lei que suspende por um ano os processos cujos factos tenham ocorrido antes de Julho de 2002.

A oposição chamou a esta medida a “Lei Salva Berlusconi”.

O líder do principal partido da oposição, Walter Veltroni, promete ser “cada vez mais intransigente contra o regresso da Itália a um conflito institucional com leis feitas para o interesse pessoal, que confundem o interesse privado com as questões públicas”.

Os magistrados italianos já reagiram e pedem uma audiência ao chefe de Estado Giorgio Napolitano. Os juizes transalpinos dizem estar fartos dos insultos de Berlusconi, que “danificam a democracia do país”.