Última hora

Última hora

Sarkozy quer ser mediador entre palestinianos e israelitas

Em leitura:

Sarkozy quer ser mediador entre palestinianos e israelitas

Tamanho do texto Aa Aa

Nicolas Sarkozy ofereceu-se como mediador do processo de paz no Médio-Oriente. Numa visita de três dias à região, o presidente francês foi recebido pelo homólogo israelita Shimon Peres e hoje tem encontro marcado, em Belém na Cisjordânia, com o líder da Autoridade Palestiniana Mahmoud Abbas.

Ainda em Israel e perante a Assembleia Nacional, Sarkozy disse o que muitos não terão gostado de ouvir. O último chefe de Estado francês que esteve perante os deputados israelitas foi François Miterrrand. Na altura, referiu a necessidade de haver dois Estados, um israelita e outro palestiniano. Doze anos depois, Sarkozy repetiu e reforçou as palavras de Miterrand no mesmo local.

O presidente garantiu que França é amiga de Israel, mas que não haverá paz possível sem um Estado palestiniano e sem o regresso dos colonos a Israel. Frente aos deputados israelitas, Nicolas Sarkozy disse ainda que Jerusalém deverá ser uma capital partilhada pelos dois povos.

Antes mesmo de visitar o Museu do Holocausto Yad Vashem, onde são recordados milhões de judeus vítimas no Nazismo na Segunda Guerra Mundial, Sarkozy falou do programa nuclear iraniano.

Para o presidente francês, os israelitas não estão sozinhos face à ameaça iraniana e a ideia do Irão na posse de uma bomba atómica é impensável.