Última hora

Última hora

Berlusconi assobiado

Em leitura:

Berlusconi assobiado

Tamanho do texto Aa Aa

“É uma democracia em liberdade vigiada, sob o tacão de alguns juizes politizados. Quando a oposição não compreende isto e não coopera com a maioria para fazer reverter esta situação, por uma verdadeira democracia, o diálogo não é possível”.

Foram estas palavras que inflamaram uma plateia de operadores turísticos que assobiou, e apoupou o primeiro-Ministro italiano.

Sílvio Berlusconi mantém a sua cruzada contra a justiça italiana e, esta quarta-feira, aproveitou uma reunião da Confederaçãodo Turismo, em Roma, para desferir novo ataque, contra os juízes e contra a oposição que não o apoia, na luta contra a magistratura.

“Saibam que o presidente do Conselho de Ministros é mesmo assim e muitos juízos gostariam de o ver assim”, disse o chefe do Governo, encostando os pulsos, numa atitude que simboliza a prisão.

No auditório, havia uma minoria que também se fez ouvir, no aplauso ao chefe do Governo. Berlusconi diz que não há diálogo institucional com a oposição.

Walter Veltroni, lider do Partido Democrático e seu principal rival, reagiu ao incidente dizendo que a questão é outra: “Não é um problema de diálogo. É um problema de respeito pela sua própria função e, no caso do presidente do Conselho, neste caso aqui, faltou”.

Berlusconi é acusado em diferentes processos de corrupção, que lhe podem custar uma pena de prisão, até 10 anos.