Última hora

Última hora

Mugabe quer negociar com a oposição, mas só depois de vencer presidenciais

Em leitura:

Mugabe quer negociar com a oposição, mas só depois de vencer presidenciais

Tamanho do texto Aa Aa

Robert Mugabe mantém-se imperturbável face às críticas da oposição e da comunidade internacional.

Na véspera da segunda volta das eleições presidenciais, o chefe de Estado, acusado de fomentar uma vaga de repressão contra a oposição, afirmou estar disposto a negociar com o líder do MDC, após o escrutínio.

Confiante na reeleição, depois de 28 anos no poder, Mugabe ordenou esta tarde a libertação provisória do número dois do partido, Tendai Biti, acusado de subversão e ameaçado com a pena capital.

O líder do MDC, Morgan Tsvangirai, que se encontra refugiado na embaixada holandesa de Harare, rejeitara já qualquer negociação, tendo retirado a sua candidatura no fim-de-semana.

A Casa Branca denunciou hoje a votação de amanhã como uma “farsa”. A comissão de segurança da Àfrica Austral, reunida na Suazilândia apelou a Mugabe para que adie o escrutínio, uma posição apoiada também pela presidência eslovena da União Europeia.

Em Harare, 300 militantes do partido da oposição terão pedido refugio na embaixada da Àfrica do Sul, depois de uma nova operação policial contra a sede do partido. O sufrágio de amanhã ocorre depois dos observadores internacionais e a oposição terem denunciado fraudes na primeira volta das presidenciais, nos finais em Março.