Última hora

Última hora

Brown debaixo de fogo

Em leitura:

Brown debaixo de fogo

Tamanho do texto Aa Aa

Gordon Brown completou o seu primeiro ano em Downing Street, sem motivos para grandes festejos. Tem perdido eleições intercalares, em círculos onde o Partido Trabalhista sempre foi maioritário e as sondagens afundam-lhe a popularidade.

O apoio parlamentar é cada vez mais incerto e a crise económica troca-lhe as voltas, não lhe deixando possibilidades de inverter a tendência desfavorável. Falta-lhe a legitimidade das urnas, o que só poderá acontecer, em 2010.

O lider conservador, David Cameron, acusa-o de ter delapidado a economia das famílias britânicas: “Eu penso que se devem discutir os desastres e as incompetências deste último ano. Mas penso que o mais importante – numa altura em que as famílias britânicas estão a enfrentar os preços elevados nas bombas de combustível e que já não sabem o que o que comprar – eu penso que o mais importante a dizer sobre este primeiro-ministro é que ele é responsável pela economia destes 10 anos que já consumiram as pouoanças das pessoas. E agora, que precisam de ajuda, os cofres fecham-se”

Igualmente crítico é o líder dos liberais. Nick Clegg diz que ele faz o contrário do que prometeu: “Eu penso que, se olharmos para trás, para o último ano, Gordon Brown tem estado em oposição àquilo que disse e prometeu. É um primeiro-ministro fraco e hesitante. Foi-nos dito que era competente, no entanto, como a série de asneiras mostrou, ele preside a um Governo que, de várias formas, tem mostrado incompetência.”