Última hora

Última hora

Eleiçõs no Zimbabwé são farsa

Em leitura:

Eleiçõs no Zimbabwé são farsa

Tamanho do texto Aa Aa

As eleiçõs presidenciais que decorrem esta sexta-feira, no Zimbabwé, são uma farsa. Esta é a opinião da União Europeia, semelhante à já manifestada pelas Nações Unidas.

O ministro dos Negócios Estrangeiros italiano, entretanto, apelou a todos os país da União, para que chamem às respectivas capitais os seus embaixadores, em Harare, para consultas.

O lider da resistência ganhou a primeira volta das presidenciais e, de acordo com as suas contas, por maioria absoluta. Após de um mês de espera, Mugabe reduziu essa vitória a uma maioria relativa, forçando a realização desta segunda volta.

Mas o terror e a intimidação continuaram. Tsvangirai, interrompeu o seu exílio interno, na Embaixada da Holanda, para dizer que renunciava a uma eleição que, tudo indica, será uma encenação, para tentar legitimar Mugabe no poder.

Tsvangirai diz que, depois da primeira volta, 200 mil cidadãos foram obrigados a abandonar as suas casas, 10 mil pessoas foram feridas e há, pelo menos, 90 mortos, entre os seus apoiantes.

Apesar da condenação internacional a violência continua, contra os suspeitos de simpatia pela oposição.