Última hora

Última hora

Tsvangirai diz que população é obrigada a votar, exército encarregue de fazer pressão

Em leitura:

Tsvangirai diz que população é obrigada a votar, exército encarregue de fazer pressão

Tamanho do texto Aa Aa

Aumenta a expectativa sobre o que se vai passar no Zimbabué a partir de hoje. Falta pouco para abrirem as urnas na segunda volta das presidenciais, um sufrágio que a comunidade internacional tentou impedir.

O presidente Robert Mugabe não cedeu às pressões. O líder da oposição, Morgan Tsvangirai, refugiou-se na embaixada da Holanda em Harare por questões de segurança, depois de se retirar da corrida presidencial. O líder da oposição argumentou que não podia pedir aos eleitores que arriscassem a vida ao votar. Tsvangirai disse ainda que o exército está mobilizado para obrigar a população a ir às urnas e que Mugabe tinha até esta sexta-feira para entrar em negociações.

A comunidade internacional está a tentar encontrar formas de partilha de poder, com Tsvangirai como primeiro-ministro e Robert Mugabe como presidente. Uma solução defendida pela Comunidade de Desenvolvimento Sul-Africano e que deverá ser discutida na próxima semana na reunião da União Africana no Egipto.

O secretário geral do Movimento para a Democracia, o partido da oposição, detido há duas semanas, foi libertado esta quinta-feira.

Com medo do que poderá estar para vir, com a violência que teima em não abrandar e com o espectro da guerra civil, as embaixadas em Harare começam a ficar cheias de gente à procura de protecção.