Última hora

Última hora

UA apela a Governo de unidade nacional no Zimbabué

Em leitura:

UA apela a Governo de unidade nacional no Zimbabué

Tamanho do texto Aa Aa

A União Africana adoptou uma resolução onde apela ao presidente do Zimbabué Robert Mugabe para entrar em negociações com o líder da oposição, Morgan Tsvangirai, para a eventual partilha do poder.

Na cimeira de Sharm el-Sheik, no Egipto, as nações africanas estiveram divididas. Muitos países mostraram-se relutantes em condenar Mugabe pela alegada usurpação do poder. Outras, como o Botswana, pediram a exclusão do presidente zimbabueano da União Africana.

Quanto a uma possível saída para a crise, Mugabe rejeita procurar um entendimento no sentido de instaurar um modelo de Governo de unidade nacional semelhante ao existente no Quénia.

A mesma posição tem Tsvangirai: “Isso não se aplica porque esse modelo é baseado num modelo de partilha do poder, que é quase um pacto de elite entre as lideranças. Não tem nada a ver com o povo. Não o faremos. Não o subscrevemos. Queremos uma transição que é trabalhar numa nova constituição, desmilitarizar as instituições do ZANU-PF, reformá-las e depois ir para eleições.”

No primeiro dia da presidência francesa da União Europeia, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Bernard Kouchner, anunciou que os Vinte e Sete não reconhecerão outro Governo senão o de Tsvangirai.