Última hora

Última hora

Geórgia critica restabelecimento de "ferry" entre estância balnear russa e Abcásia

Em leitura:

Geórgia critica restabelecimento de "ferry" entre estância balnear russa e Abcásia

Tamanho do texto Aa Aa

O restabelecimento de ligações marítimas turísticas entre a Rússia e a Abcásia cria um novo foco de tensão entre Moscovo e Tbilissi. Interrompida há quinze anos, a ligação por “ferry” entre a estância balnear russa de Sochi e a congénere abcase Gagra foi relançada esta terça-feira.

A Geórgia, que encerrou no início dos anos 90 todos os portos da região separatista da Abcásia, denuncia um ataque à sua integridade territorial.

O vice-presidente do Comité de Defesa e Segurança do Parlamento georgiano diz que se trata de “uma violação do acordo da Comunidade de Estados Independentes, assinado pela Rússia em 1996 e que decretava o fecho dos portos (…) devido ao tráfico de armas, drogas e mercenários. A Rússia está, portanto, a violar outro tratado com a Geórgia”.

Para além da rota Sochi-Gagra, está também prevista a ligação a Sukhumi, capital da região separatista.

A Geórgia tem acusado sistematicamente a Rússia de querer anexar a Abcásia.

Em Moscovo, o director do Instituto de Países da Comunidade de Estados Independentes defende que “a ligação marítima com a Abcásia não significa um reconhecimento da soberania abcase, nem a anexação dos territórios abcases”.

As relações entre o Kremlin e Tbilissi têm-se deteriorado desde que a Rússia reforçou o apoio às regiões separatistas georgianas.