Última hora

Última hora

BCE sobe juros para 4,25%

Em leitura:

BCE sobe juros para 4,25%

Tamanho do texto Aa Aa

O preço do dinheiro, na Zona Euro, voltou a níveis de 2001. O Banco Central Europeu fez, como era previsto, um aumento na taxa de juro directora de 25 pontos de base, dos 4 para os 4,25%.

Foi o primeiro aumento em 13 meses, que o presidente da instituição, Jean-Claude Trichet, justifica com a luta contra a inflação: “Quero realçar que o nosso objectivo principal é manter a estabilidade dos preços. Queremos manter as expectativas de inflação a médio e longo prazo em linha com a estabilidade dos preços. Isso vai permitir manter o poder de compra a médio prazo e continuar a apoiar o crescimento sustentável e o emprego na Eurozona”.

As taxas do BCE aproximam-se das do Banco de Inglaterra, as mais altas entre as grandes economias mundiais, enquanto nos Estados Unidos a taxa é de 2%.

Esta é uma reacção do BCE à forte taxa de inflação que está a atingir o grupo de 15 países, com um máximo histórico de 4%.

Essa subida dos preços é fruto, sobretudo, da alta nos combustíveis, que está a pesar na carteira dos consumidores europeus.

Embora tenha sido tudo menos uma surpresa, a medida do BCE é criticada por vários governos e alguns analistas, que lhe chamam uma aposta arriscada. Isto porque a subida nos juros só vai piorar as perspectivas de crescimento económico.

Quanto à inflação, excluindo a energia e a alimentação, a taxa é bastante mais reduzida.