Última hora

Última hora

Bundestat prepara lei contra morte assistida

Em leitura:

Bundestat prepara lei contra morte assistida

Tamanho do texto Aa Aa

Estas imagens deixaram a Alemanha em estado de choque. O ex-ministro e senador de Hamburgo, Roger Kusch, admitiu no início da semana ter ajudado uma mulher de 79 anos a morrer, contrariando a lei que proíbe a eutanásia.

Bettina Schardt não se encontrava em fase terminal nem sofria de qualquer doença grave. No vídeo dizia, apenas, sentir-se sozinha e que o maior receio era acabar num asilo.

Esta sexta-feira, a Câmara Alta do Parlamento aprovou uma resolução que proíbe a morte assistida. São muitos os que defendem mão dura para os prevaricadores entre eles os católicos da Baviera.

O presidente do Parlamento considera que o caso desta idosa poderia abrir precedentes: “Seria uma forma de limpar, por assim dizer, os utentes com demência de lares e para quem a vida, aos olhos dos outros, de pouco vale.”

A eutanásia é vista na Alemanha como um tabu devido ao papel desempenhado pelos médicos durante o nazismo. Estima-se que cerca de 200 mil pessoas tinham sido vítimas do programa aplicado pelo regime entre eles doentes mentais e pessoas com problemas de origem genética.