Última hora

Última hora

Ingrid Betancourt vai a Paris agradecer apoio durante 6 anos e meio de cativeiro

Em leitura:

Ingrid Betancourt vai a Paris agradecer apoio durante 6 anos e meio de cativeiro

Tamanho do texto Aa Aa

Há seis anos e meio que Paris esperava por Ingrid Betancourt. Dois dias depois de ter sido resgatada pelo exército colombiano, a ex-refém e a família descolaram de Bogotá esta madrugada, devendo aterrar esta tarde na capital francesa, para agradecer a implicação do país na luta mediática e diplomática pela sua libertação.

Ontem os parisienses tinham festejado a notícia, com uma auto denominada “manifestação da felicidade”, frente ao edifício dos paços do conselho.

O presidente da câmara, Bertrand Delanoe, que nomeara Betancourt cidadã honorária de Paris, citou-a como, “um exemplo de coragem e determinação”.

Ingrid possui dupla nacionalidade, francesa e colombiana. Uma das razões que levou a que a sua libertação se tivesse transformado numa questão de Estado para Paris.

O fim do cativeiro ocorreu dias depois de negociadores franceses e suiços terem aterrado em Bogotá. Os responsáveis, que terão conseguido reatar os contactos com o novo chefe das FARC, Alfonso Cano, não estariam ao corrente da operação do exército colombiano.