Última hora

Última hora

Norte-americanos de regresso à antiga fronteira da guerra fria, em Berlim

Em leitura:

Norte-americanos de regresso à antiga fronteira da guerra fria, em Berlim

Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos inauguraram ontem a nova embaixada do país no centro de Berlim. O edifício localiza-se num dos locais mais emblemáticos da cidade, a Pariser Platz, junto à porta de Brandenburgo.

A antiga terra de ninguém, isolada pelo muro, acolhe hoje as embaixadas dos aliados da segunda guerra, franceses, britânicos e agora norte-americanos.

Para George Bush pai, que acompanhou na Casa Branca o processo de reunificação da Alemanha, “inaugurar uma embaixada na capital de um país unificado, em liberdade e em paz é um sonho tornado realidade”.

A entrada em funcionamento do novo edifício constitui a última fase da reconstrução da Praça de Paris, após os bombardeamentos da segunda guerra mundial. Para a Chanceler Angela Merkel, a cerimónia foi uma oportunidade para voltar a agradecer aos Estados Unidos o papel que tiveram durante a reunificação.

Um entendimento que não esconde algumas fricções em torno do projecto. As autoridades camarárias tinha recusado o pedido de Washington de criar um perímetro de segurança em torno do edifício.

Quase vinte anos após o fim da guerra fria, Berlim não voltará a ter nem barragens policiais nem arame farpado no centro da cidade, e a prová-lo nos céus, as explosões de ontem, foram apenas de fogo-de-artifício.