Última hora

Última hora

Braço-de-ferro entre magistrados italianos e Berlusconi

Em leitura:

Braço-de-ferro entre magistrados italianos e Berlusconi

Tamanho do texto Aa Aa

Nova batalha na guerra político-jurídica em Itália. Os magistrados estão contra as medidas previstas pelo governo de Silvio Berlusconi e ameaçam com acções de protesto que podem ir até à greve. A ANM – a Associação Nacional italiana de Magistrados – denuncia os cortes orçamentais para o sector, com o congelamento das contratações e a redução de verbas.

Para o secretário-geral da ANM é o princípio da destruição do aparelho judiciário, o qual tem já “grandes problemas de funcionamento, que magistrados e cidadãos sentem diariamente na pele”. Giuseppe Cascini recorda que “há muito tempo que os magistrados pedem uma reforma estrutural, investimento e projectos que façam funcionar a justiça.”

Do Japão, onde participa na Cimeira do G8, Silvio Berlusconi riposta: trata-se de uma campanha de desestabilização levada a cabo pelos juízes de extrema-esquerda: “Este é o retrato do que faz uma pequena corrente de magistrados, que não é domesticada e que continua a tentar subverter o resultado do voto, através de uma série de acções que começaram em 1992 e que continuam a existir.”

Em 15 anos, Silvio Berlusconi foi alvo de 17 processos. Segundo os analistas, as reformas previstas pelo chefe do governo italiano visam construir um escudo judiciário que o proteja.