Última hora

Última hora

Pacto europeu de imigração revisto e corrigido por Madrid

Em leitura:

Pacto europeu de imigração revisto e corrigido por Madrid

Tamanho do texto Aa Aa

Depois de seis meses de negociações discretas, a presidência francesa da União vai apresentar aos 26 parceiros europeus, a versão final do “pacto europeu de imigração e asilo”.

O documento vai ser discutido hoje e amanhã em Cannes, no sul de França, durante a reunião dos ministros do interior e justiça dos 27.

O texto, que visa harmonisar a legislação europeia para combater a imigração clandestina, está no entanto, distante da proposta inicial de Paris.

Sob pressão de Madrid, o contrato de integração, que obrigava os imigrantes a terem de aprender a língua nacional, já não figura no texto.

Outra das prioridades de Nicolas Sarkozy, a de vincular futuras regularizações maciças à aprovação dos 27, terá sido também retirado da proposta.

O texto final prevê o reforço das competências da agência europeia Frontex, no controlo das fronteiras exteriores da União, em especial a Sul e a Leste.

À imagem da política de “imigração escolhida”, posta em prática pelo governo francês, Paris quer que a União dê prioridade aos trabalhadores imigrantes, limitando a entrada de familiares.

Os 27 aprovaram em Junho uma nova directiva que permite a cada estado-membro reter clandestinos até 18 meses e proibir o seu regresso por um período de cinco anos.