Última hora

Última hora

Acidente nuclear em França envolto em muitas incertezas

Em leitura:

Acidente nuclear em França envolto em muitas incertezas

Tamanho do texto Aa Aa

Muitas interrogações sobre a gravidade da fuga de líquido contendo urânio, numa central nuclear no sul de França.

O acidente deu-se na segunda feira, mas foi divulgado um dia depois.

A Autoridade para a Segurança Nuclear declarou que a fuga foi de 30 metros cúbicos. No entanto, os resultados das análises para comprovar o tamanho e a quantidade de líquido vazado tardam em chegar.

Um porta voz do grupo Socatri desdramatiza a situação: “A fuga não foi de 30 metros cúbicos. 30 metros cúbicos foi o volume de líquido que escorreu das cubas. Estes 30 metros cúbicos foram interceptados por uma bacia de retenção e apenas uma parte da solução vazou para o ambiente à volta da central”.

O acidente na central de Tricastin, a 40 quilómetros da histórica cidade de Avignon interditou a utilização da água de dois afluentes do rio Gaffiere.

As razões da fuga ainda não sao conhecidas. Um representante da Comissão de Pesquisa e Informação Independente sobre a Radioactividade anuncia que existem “vários tipos de sanções para estas infracções, que são muitas vezes encobertas pelas administrações”. O especialista diz ainda que “só neste acidente, foi ultrapassado o limite anual permitido nas instalações”.

Numa altura em que o nuclear parece ser uma alternativa, frente aos preços exorbitantes do petróleo, a Greenpeace avisa: a energia nuclear não é limpa e deve ser repensada.