Última hora

Última hora

Portugal assina protocolo com a Renault-Nissan para o desenvolvimento de carros 100% eléctricos.

Em leitura:

Portugal assina protocolo com a Renault-Nissan para o desenvolvimento de carros 100% eléctricos.

Tamanho do texto Aa Aa

Ainda que falte decidir quase tudo no que diz respeito à instalação da unidade de produção do veículo eléctrico e à criação da rede de abastecimento, Portugal tem por uma vez a vantagem de ser um país de pequeno.

É que a dimensão reduzida do país facilita a instalação de uma rede nacional de postos de abastecimento de energia para o carro da Renault-Nissan movido exclusivamente a baterias.

Esta parceria público-privado é uma resposta ao choque petrolífero.

José Sócrates – primeiro-ministro de Portugal:
“Queremos aumentar a autonomia do país ao nível energético para que, no futuro, as novas gerações de portugueses possam tomar as suas decisões e não estarmos, como estamos hoje, tão dependes das decisões dos outros”.

Sócrates afirmou que os carros eléctricos vão pagar apenas 30% de imposto automóvel e disse está aberto à criação de um quadro fiscal ainda mais atraente.

Para a Renault-Nissan, os veículos limpos são uma opção de futuro.

Carlos Ghosn – presidente da Renault-Nissan:
“Estamos a fazer da disponibilidade em larga escala de veículos com emissão zero, uma das nossas prioridades de negócio a curto e longo prazo”.

Com uma autonomia de 160 km, os veículos 100% eléctricos vão ser introduzidos no mercado nacional em 2011. Portugal é o primeiro país a iniciar uma parceria directa com a joint-venture Renault-Nissan. Separadamente os construtores têm acordos assinados com a Dinamarca e Israel.