Última hora

Em leitura:

Espiral acusatória cresce com a visita de Rice a Tbilissi


Geórgia

Espiral acusatória cresce com a visita de Rice a Tbilissi

Condoleezza Rice está em Tbilissi. A visita da secretária de Estado norte-americana parece motivar a troca de acusações entre a Geórgia e a Rússia.

Rice deverá hoje confirmar o apoio de Washington à integridade georgiana, depois de uma reunião formal com o presidente Mikhail Saakashvili.

Já irritada com a assinatura de um acordo de defesa anti-míssil entre norte-americanos e checos, a Rússia acusou a Casa Branca de dar cobertura às “provocações” da Geórgia. Moscovo diz que Tbilissi está por trás da recente violência nas regiões separatistas da Abcásia e da Ossétia do Sul, que contam com o apoio do Kremlin.

O Governo georgiano acusou entretanto a Rússia de violar o seu espaço aéreo com quatro caças, numa tentativa de destabilizar a visita de Rice.

Segundo a ministra georgiana dos Negócios Estrangeiros, “cada vez que a actividade diplomática se fortalece o suficiente para trazer mudanças significativas para o processo de Paz, a Federação Russa faz algo para minar os esforços. É necessário trabalhar juntamente com a comunidade internacional, para acabar com este tipo de comportamento por parte da Rússia”.

Um grupo de georgianos aproveitou o momento para protestar contra a política externa do Kremlin em frente à embaixada russa em Tbilissi.

A Rússia é uma forte opositora da entrada da Geórgia na NATO, apoiada pelos Estados Unidos. A espiral acusatória que envolve Washington, Tbilissi, os separatistas e Moscovo está para durar.

Saiba mais:

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Há mais dois suspeitos, do assassinato dos estudantes franceses, ocorrido em Londres