Última hora

Última hora

ONU condena ataque contra "capacetes azuis" e pressiona Cartum

Em leitura:

ONU condena ataque contra "capacetes azuis" e pressiona Cartum

Tamanho do texto Aa Aa

As Nações Unidas pressionam o governo sudanês, depois do mais grave ataque contra a Unamid, a missão de paz da ONU e da União Africana no Darfur.

Um grupo de “capacetes azuis” foi emboscado por “milicianos não identificados” na região de Um Haqiba, no Norte da província sudanesa.

A troca de tiros subsequente durou duas horas. As Nações Unidas confirmaram esta quarta-feira a morte de sete “capacetes azuis” e outros 22 feridos, sete dos quais em estado grave.

Ban Ki-Moon chamou-lhe um ataque “inqualificável”. A porta-voz da ONU, Michele Montas, diz que “o secretário-geral condena fortemente este acto inaceitável (…) e apela ao Governo do Sudão para fazer o máximo possível para garantir que os responsáveis pelo ataque são rapidamente identificados e apresentados perante a Justiça”.

A Unamid conta actualmente com 9500 homens, encarregados da manutenção da paz e protecção dos refugiados do Darfur. Dificuldades logísticas e políticas comprometem a missão, que deveria contar com 26.000 militares.