Última hora

Última hora

O Líbano tem um novo governo de união nacional.

Em leitura:

O Líbano tem um novo governo de união nacional.

Tamanho do texto Aa Aa

Depois de um ano e meio de crise política, a oposiçâo pro-síria e a maioria anti-siria ultrapassaram as divergências sobre as nomeações para os trinta cargos governamentais.

O primeiro ministro Fuad Siniora, lidera este executivo, preconizado pelo acordo de Doha e prevê a atribuição de 16 pastas à maioria, 11 à oposição e três preenchidas por nomes indicados pelo chefe de Estado.

O ministro da saúde libanês declara que o governo tem de trabalhar na união dos partidos para que possam dialogar com as instituições. Para além disso, o governo tem e se preparar para um passo muito importante: as futuras eleições”, disse Jawad Kalifeh.

Os partidos da maioria aceitaram a nomeação para o executivo de Ali Kanso, ex-presidente do partido sírio nacional social, reclamada pelo Hezbollah.

A maioria recusava a nomeação de Kanso devido ao papel do seu partido na violência que fez 65 mortos e 200 feridos, no início de Maio, em todo o Líbano.

Nas ruas, a população espera finalmente um governo unido. Este habitante de Beirute espera que o novo executivo seja composto por pessoas que sejam sensíveis e que não façam distinção entre xiitas, cristãos ou maronitas.

No novo governo, o movimento xiita conta pela primeira vez com o direito de vetar as decisões do parlamento.