Última hora

Última hora

Paris prepara-se para acolher cimeira da União para o Mediterrâneo

Em leitura:

Paris prepara-se para acolher cimeira da União para o Mediterrâneo

Tamanho do texto Aa Aa

A presidência francesa da União Europeia quer dar um novo fôlego à cooperação euro-mediterrânica com a cimeira que se realiza amanhã em Paris.

Dezasseis chefes de Estado e de governo dos países da orla do Mediterrâneo vão reunir-se com os representantes dos 27, para relançar o chamado processo de Barcelona, bloqueado até hoje pelas tensões em torno do conflito israelo-palestiniano.

Mas, se Nicolas Sarkozy tem o mérito de reunir lado a lado, países como Israel e a Síria, em guerra desde 1948, as conclusões da cimeira deverão, estrategicamente, contornar as questões políticas.

Em debate vão estar projectos de cooperação em áreas como a despoluição marítima, energia solar, segurança civil e intercâmbio de estudantes.

Fora do consenso vai estar o dirigente líbio Mouhammar Khadaffi que se recusou a viajar a Paris, criticando o “carácter neo-colonialista” do projecto de União para o Mediterrâneo.

Com o relançamento da parceria, os 27 criam assim uma alternativa a novos alargamentos, em especial à Turquia.

O ministro dos Negócios Estrangeiros turco, Ali Babacan, reafirmou o apoio ao projecto, mas sublinhou que espera avanços no processo de adesão do país à União, durante a presidência francesa da UE.