Última hora

Última hora

Olmert fragilizado

Em leitura:

Olmert fragilizado

Tamanho do texto Aa Aa

O futuro político de Ehud Olmert está cada vez mais comprometido.

As viagens do chefe de Governo isrealita fizeram, este domingo, manchete na imprensa nacional.

Em causa está o desvio de fundos que terão servido para financiar deslocações ao estrangeiro enquanto autarca de Jerusalém e ministro da Indústria e do Comércio, entre 1993 e 2003.

Um desfalque avaliado em cerca de 100 mil dólares e que poderá percipitar a saída de Olmert. Uma sondagem realizada, recentemente, revela que a maioria dos isrealitas são favoráveis à demissão do primeiro-ministro:

“Sinto-me enganada e já não tenho qualquer confiança na sua governação. Esta situação deixa-me deprimida” afirma uma isrealita.

“O senhor Olmert, nosso primeiro-ministro tem de ir embora porque é um homem corrupto, que está a ser investigado pela justiça” refere um outro.

O chefe de Governo está a ser investigado por fraude, abuso de confiança e corrupção.
Na sexta feira, Olmert voltou a ser interrogado pela terceira vez em, apenas, dois meses.

Em comunicado, a polícia garantiu entretanto ter provas que corroboram as suspeitas sobre o chefe de Governo. Olmert continua a negar as acusações.

A polícia está, também, a investigar a relação de Olmert com um milionário norte-americano de quem terá recebido durante 15 anos, centenas de milhares de dólares.