Última hora

Última hora

ONU convidada de honra no 14 de Julho

Em leitura:

ONU convidada de honra no 14 de Julho

Tamanho do texto Aa Aa

A ONU foi a convidada de honra das celebrações deste ano do 14 de Julho, nos Campos Elísios, em Paris.

Depois do desfile dos capacetes azuis, os líderes estrangeiros presentes ouviram o preâmbulo da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

O apelo às relações amigáveis entre os povos, feito por um actor de origem argelina, terá provocado diferentes reacções entre os presentes.

Na galeria dos convidados estava o presidente sírio Bashar al-Assad, uma presença incómoda para muitos, já que o seu regime é visto como cúmplice no assassinato do ex-primeiro-ministro libanês, Rafik Hariri.

Segundo os Repórteres Sem Fronteiras, oito dos seus activistas foram presos por protestarem contra al-Assad, nas imediações do local da cerimónia.

Sentados na tribuna presidencial de Nicolas Sarkozy, estavam ainda o primeiro-ministro israelita, Ehud Olmert, o presidente egípcio, Hosni Mubarak, o presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmud Abbas, e o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

A banda do exército entoou a Marselhesa, o hino nacional francês, e também o hino europeu, o Hino à Alegria.

No desfile deste 14 de Julho, em Paris, participaram 4 mil soldados, 65 aviões e cerca de 30 helicópteros.