Última hora

Última hora

Presidente do Sudão acusado de crimes de guerra

Em leitura:

Presidente do Sudão acusado de crimes de guerra

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente do Sudão foi acusado de genocídio, crimes contra a humanidade e crimes de guerra, alegadamente cometidos no Darfur. O procurador do Tribunal Penal Internacional, Luis Moreno-Ocampo, pediu hoje um mandado de captura internacional contra Omar al-Bashir.

“A decisão de começar o genocídio foi tomada pessoalmente por al-Bashir, em Março de 2003. Ele tomou parte da decisão de destruir várias regiões, eu diria uma parte substancial”.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, confessou, ao jornal francês Le Figaro, estar “muito preocupado” com o impacto da decisão, mas sublinhou que “ninguém pode escapar à justiça”.

Entretanto, o porta-voz do Ministério sudanês dos Negócios Estrangeiros já se opôs à decisão do TPI. “O governo do Sudão não respeita este anúncio e mantém a sua posição contra o tribunal. Desde que o TPI começou a envolver-se nas questões do Darfur, o assunto tornou-se um exercício de política e não de justiça ou lei”.

E na véspera do anúncio, milhares de pessoas concentraram-se em Cartum, a capital sudanesa, em apoio ao presidente al-Bashir.